Mulheres além disso triunfam em Leilão
Você é mulher e também se interessa por Leilão?
Ser um profissional de Leilão bem sucedido não é coisa de homem, é para ambos.
Estatísticas atuais tem demonstrado todo vez mais as mulheres ocupando áreas tradicionalmente masculinas e desempenhando uma função de altíssima boa condição.


Curso-Leilão
compre-agora
A diferença que as mulheres sofrem no mercado de emprego ao arredor do mundo não é uma lacuna, há muitas lacunas. No Dia Internacional da Mulher, deve ser lembrado que o hiato de gênero no mercado de trabalho afeta tudo: quanto, como, quando ... Em outras palavras, as mulheres recebem menos pagamento, têm menos pensão e ter mais desemprego. E poder, as mulheres além do mais têm menos poder. Embora cada vez mais mulheres estejam presentes em setores e empregos atribuídos aos homens até agora, a representação diminui à medida que a categoria profissional aumenta e praticamente desaparece quando se fala em entradas de emprego em profissões tipicamente masculinas.
De acordo com dados do IBGE, as mulheres praticamente não ocupam 10% dessas oportunidades nas empresas. Ainda que em 2015 essa numeração tenha mudado, as dificuldades de promoção das mulheres são evidentes. Segundo a Escola de Negócios da USP, elas são obrigadas a praticar mais e a valorização é todo vez menor. Estereótipos que se entendiam superados, ressurgiram acusando-as na maioria dos contextos de falta de força física ou “jeito” para o serviço em que o homem supostamente “faz melhor”.
Não há poucas artigos na internet e exposições de mulheres em superfícies como marcenaria. Há um caso bem famoso de duas amigas que trabalhavam juntas em uma multinacional, com estudos universitários, bom cargo porém infelizes no que faziam.
Tinham um sonho, ter a sua verdadeira oficina de marcenaria e formar móveis personalizados. Então decidiram abandonar tudo e começar a aventurar-se.
No começo coisa nenhuma foi fácil e até agora tinham que enfrentar o estereótipo que as pessoas faziam, porém a qualidade do ofício, o cumprimento de momento e contrato mais a capacitação prática adequada, fizeream a alteração e hoje praticamente tem uma quantidade de trabalho que já não conseguer dar conta.
Se você que está lendo este artigo, mulher, se verifica e quer trabalhar com Leilão e não liga para os obstáculos. Nós temos tudo o que você precisa para ser uma profissional exitosa.
Nosso Curso parte do princípio que todas as pessoas são capazes de alcançar um amanhã brilhante e por isso nossa ordenação é inclinada de forma a garantir que todos sejam capazes de executar as tarefas diárias de um(a) profissional de Leilão.


Curso-Leilão
compre-agora
Leia a história de nossa ex-aluna Joyce M R S
“Eu já sabia que há certo período que Leilão não é apenas uma questão de homens, mas há aqueles que continuam com essa ideia errônea; mas eu continuo minha batalha diária contra eles e me fazendo mais conhecida com meu profissionalismo, detalhe feminino e discernimento técnico que adquiri aqui com essa escola.”
Ele estudou Leilão e se formou tem pequeno tempo, contra todas as probabilidades, mas especialmente contra as concepções machistas. Ele trabalhou em várias empresas e notou que 90% das consultas que recebia eram de mulheres ou idosos.
O propósito: diversos homens Leilão assumem que todos sabem Leilão ou pior, olham seus clientes como tolos. Esse não é o caso de Marta, porque ela tem algo que os outros não têm: entendimento.
Foi quando ele resolveu a partilhar seus discernimentos de forma que fosses mais fáceis de entender para as outras pessoas e também com uma abordagem feminina que está faltando no universo Leilão. Um amigo lhe pediu para tirar proveito das ferramentas digitais para publicar melhorar sua imagem como profissional e captar mais clientes, bem, o resultado funcionou e hoje ela já está se preparando para abrir o seu próprio negócio em Leilão.
Ele começou a cursar Leilão em uma época em que era raro ver mulheres envolvidas nesse tema. Começar os aprendizados foi fácil, o custoso era ficar na pista; Era a original mulher de sua geração, colegas viram isso como uma competição e longe de suporte ou companheirismo existente, até agora recomendaram que ela saisse da área e pesquisasse uma panela e maquina de lavar roupa. Só que eles não sabiam que Teimosia é uma qualidade. "Eu não entendo porque eu não posso realizar algo que eu gosto. Meu intuito não era tirar o lugar dos homens ou ser feminista; “Eu só queria me evoluir na esfera que me chama a atenção. “ Contra todas as probabilidades.


Curso-Leilão
compre-agora
Ela inclusive já ministrou em alguns workshops, incluindo em gigantes empresas e montadoras; neste último espaço ele se tornou líder de equipe onde ministrava online uma capacitação prática de atendimento ao cliente, ensinando uma sistema criada por ela mesma. Mesmo assim, ela teve que lidar com as mesmas atitudes machistas: em alguns de seus empregos ela sofreu discriminação de gênero, lutou por um salário igual ao dos homens (ela ganhou menos, na mesma posição), eles baixaram sua posição quando ela engravidou. e até seu dono (uma mulher) a demitiu após da licença maternidade.
Quando ela teve sua filha, Fernanda se afastou um pouco ficou mais interessada em montar quebra-cabeças, aplicar certo período no computador e dividir ocasiões e descobertas com sua família. Ela é a mãe de Cláudia, de 12 anos, e Miguel, de 7 anos. Ela é casada com Eduardo A R S há 11 anos que, por influência da esposa, é técnico Leilão. Seu primeiro encontro foi o mais romântico de todos (pelo menos para eles): "fomos juntos ver carros", lembra ela.
O mercado tem aberto cada vez mais suas portas às mulheres e os resultados não param de manifestar-se. O olhar analítico, detalhista e perfeccionista soma um diferencial único que tem elevado muito a qualidade dos trabalhos em Leilão.
Ficou animada? Entre em contato conosco e veja as vantagens e ofertas que temos em nosso treinamento de Leilão.
“O Leilão mas bem parecia um RH com um plus, me deu entendimento técnico, me ajudou a ver o que realmente posso fazer por mim mesmo.” - Jonas Garcia
compre-agora
“E eu te comunico uma coisa, eu imaginava que acreditava tudo bem e perdi 19 anos da minha vida em quatro trabalhos seguidos que me fizeram sentir estar dentro do filme Alien, e mais mau, preso dentro de meu corpo, mas outra pessoa foi quem me levou ali. Não fui eu, com certeza. Era um pesadelo, sério!” - Ex aluno